Adicione o Correio do Povo nas suas redes

Notícias

GO: pai de santo é preso por tortura e estupro de filho adotivo

Correio do Povo Tocantinense


A Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) de Aparecida de Goiânia, a 15 km de Goiânia (GO) prendeu nesta quinta-feira um pai de santo de 40 anos suspeito de estuprar e torturar seu filho adotivo, um menino que hoje tem 12 anos. Os abusos teriam começado quando a criança tinha apenas 6 anos, e incluíam também espancamentos e a participação forçada da criança em rituais de magia negra e na compra de drogas. O acusado nega todas as acusações.

A violência veio a público após o menino enviar uma carta ao Conselho Tutelar da cidade, relatando as agressões e pedindo para não voltar para a casa do agressor, onde funcionava também o centro do pai de santo, de onde o menino havia fugido no ano passado. "Por favor, tenha bondade no coração. Não deixe eu voltar pra lá de jeito nenhum, eu prefiro morrer debaixo da ponte do que voltar para lá", afirmou a criança em trecho da carta divulgado pela polícia.

Em depoimento, o garoto contou que era abusado geralmente enquanto estava dormindo, surpreendido durante a noite. Ele fazia também todo o serviço doméstico da casa e era obrigado, dentre outras tarefas no centro, a profanar sepulturas em cemitérios, ao lado do pai de santo, que usava os ossos e outros objetos encontrados em seus rituais.

O suspeito, segundo a polícia, foi esfaqueado em uma briga de bar e sofreu também um acidente há quatro anos, intensificando os maus tratos ao menino após ficar com dificuldade de se locomover. O garoto tinha que limpar as necessidades fisiológicas do pai adotivo, era humilhado - com fezes esfregadas no seu rosto pelo agressor - e também obrigado a vender balas e outros produtos à noite, além de vigiar carros nas ruas. O dinheiro ganho pelo menino era usado para comprar drogas para o pai adotivo, que incluíam crack e cocaína. Nesta época, os abusos sexuais também aumentaram.

"O acusado ameaçava o garoto de matá-lo se ele revelasse as torturas físicas e psicológicas a que era submetido. Por isso, quando fugiu, o garoto escreveu a carta, uma forma de desabafar", acredita Myrian Vidal, delegada titular da DPCA. Segundo a delegada, os familiares do pai de santo também davam surras no garoto a mando de Valdeson.

Myrian Vidal informa que, após fugir do pai de santo, o garoto foi acolhido e abrigado pela família de um colega de escola, que já requereu a guarda da criança e vai adotá-lo legalmente. Foi essa família que levou a carta escrita pela vítima ao Conselho Tutelar. A delegada Myrian Vidal disse que o pai de santo vai ser encaminhado à Casa de Prisão Provisória, indiciado por diversos crimes. "Ele vai ser enquadrado por estupro de vulnerável, na Lei de Drogas e na Lei de Tortura, com pena acrescida por ser a vítima menor", afirmou. (
Mirelle Irene)

   

Comentários (0)

  • Nenhum comentário publicado. Clique aqui para comentar.
Portal Benício - Compromisso com a Verdade - Todos direitos reservados
Rua Araguaia, 600. Centro - Paraíso do Tocantins - (63) 3602-1366 - elvecinobenicio@hormail.com
Desenvolvido por ArtemSite - Tecnologia em Internet | Agência Digital | Criação de Sites, Marketing Digital e Hospedagem Web