Adicione o Correio do Povo nas suas redes

Notícias

No adeus a Lugano, São Paulo leva empate do Bahia no fim e fica fora da Libertadores

ESPN

O São Paulo sonhava com uma vaga na Copa Libertadores de 2018, mas qualquer esperança ruiu com o empate sofrido diante do Bahia por 1 a 1, já no fim do duelo realizado no Morumbi, pela última rodada do Campeonato Brasileiro.

Brenner abriu o placar em falta em dois lances de dentro da área, depois de o goleiro Jean, que é apontado como possível novo reforço do clube paulista, pegar um recuo com as mãos. A igualdade, porém, viria aos 43min da etapa final, com Éder completando de cabeça uma cobrança de falta na área.

Com o resultado no confronto direto por um lugar na zona de classificação à Libertadores, nenhum dos dois têm chance de ir à competição. Ambos ficaram com 50 pontos, mas o Bahia termina na 12ª colocação, uma à frente do São Paulo, devido ao melhor saldo de gols (2 a -1).

A partida ainda foi marcada por ser a última de Diego Lugano com a camisa tricolor. O defensor retornou ao clube tricolor no ano passado e assumiu um papel de liderança, ainda que em alguns momentos não tenha atuado com tanta frequência. Em 2017, ele somou 11 partidas. Esta foi a segunda passagem do uruguaio de 37 anos pelo São Paulo. A primeira, entre 2003-2006, foi recheada de títulos, como a Libertadores e o Mundial de Clubes de 2005, e o Brasileirão de 2006, tornando o atleta um dos maiores ídolos da história recente do clube.

O jogo

Com toda a euforia em torno do ídolo uruguaio, o jogo, em alguns instantes, parecia ter ficado em segundo plano. Mesmo com a necessidade da vitória por parte das duas equipes devido ao sonho de se chegar a uma vaga na próxima edição do torneio continental depois de um campeonato em que o rebaixamento foi a maior preocupação, o que se viu em campo foi uma falta de inspiração atenuante.

Um pedido de pênalti de Lugano após cobrança de escanteio e um chute cruzado de Allione direto para fora foi o que de melhor se viu nos primeiros 45 minutos. Sorte que o futebol proporciona o intervalo para o descanso dos atletas e para que os técnico arrumem o que está errado.

Assim, a etapa final veio para dar ao torcedor o que ele esperava de São Paulo e Bahia desde o início. Com menos de um minuto, Lugano levou seu amarelo para casa e deve ter agradecido quando Stiven Mendoza se ‘embananou’ todo com a bola na cara de Sidão.

A resposta dos donos da casa foi imediata e a altura. Shaylon viu a bola quicando na sua frente e emendou um canudo sem chances para Jean, que voou na bola, mas só pôde ouvir o barulho da explosão no travessão.

O gol parecia questão de tempo, independente de quem fosse. O jogo era lá e cá. Até que Jean protagonizou uma cena no mínimo infantil. O volante Renê Júnior tocou para trás e o goleiro, ao invés de usar os pés, resolveu encaixar a bola, caracterizando o recuou proposital.

Era a chance que o São Paulo precisava. Na cobrança do tiro livre indireto dentro da área, o garoto Brenner chamou a responsabilidade e bateu firme, de chapa, para estufar a rede e fazer o Morumbi explodir. Na comemoração, o jovem correu para o gigante brasão do clube à beira do campo, onde foi abraçado pelos companheiros.

O gol fez bem ao São Paulo, que desde então passou a dominar completamente a disputa em um momento que o Bahia mal conseguia passar o meio de campo. Mas, se um vacilo de um lado foi fatal, o mesmo aconteceu do outro lado.

Quando tudo parecia caminhar para uma vitória tranquila e que daria ao São Paulo a chance real de levar uma das vagas à Libertadores, um lance de bola parada, uma cobrança na segunda trave fez com que tudo fosse por água abaixo para os mandantes. Éder, que havia entrado há pouco, cabeceou para gol, e Sidão sequer saltou na bola. Festa do time visitante e silêncio total no Morumbi.

A torcida só voltou a se manifestar no último lance do jogo, quando o goleiro Jean, que interessa ao São Paulo, foi até a entrada da área adversária para cobrar uma falta. A bola na barreira e o rebote sob domínio dos donos da casa fizeram a esperança de um gol salvador surgir, mas o árbitro encerrou a partida depois de um carrinho forte do jogador são-paulino e levou o Morumbi à loucura.

Dessa forma, o São Paulo se despediu da temporada de 2017 sem muito o que comemorar e Diego Lugano não deixou o clube nesta sua segunda passagem como imaginava, talvez, mas, de qualquer forma, foi para casa levando muitas homenagens e aplausos de uma massa que o idolatra. 

   

Comentários (0)

  • Nenhum comentário publicado. Clique aqui para comentar.
Portal Benício - Compromisso com a Verdade - Todos direitos reservados
Rua Araguaia, 600. Centro - Paraíso do Tocantins - (63) 3602-1366 - 9.9975-8218 - elvecinobenicio@hotmail.com
Desenvolvido por ArtemSite - Tecnologia em Internet | Agência Digital | Criação de Sites, Marketing Digital e Hospedagem Web